Você está aqui: Página Inicial / Secretário-geral do MD conhece projetos do Centro Regional de Belém

Notícia

Secretário-geral do MD conhece projetos do Centro Regional de Belém

Comitiva conheceu projetos desenvolvidos pelo CR-BE em parceria com diversos órgãos

Por Willian Cavalcanti

Centro Regional de Belém apresentou projetos das áreas de inteligência e operacional

Centro Regional de Belém apresentou projetos das áreas de inteligência e operacional

Belém, 01/11/2018 – Após visitar os centros de Porto Velho (RO) e Manaus, o secretário-geral do Ministério da Defesa (MD), Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira, conheceu na última quinta-feira (01/11), o trabalho desenvolvido pelo Centro Regional de Belém (CR-BE), que tem sob jurisdição mais de 60% da Amazônia e cerca de 35% do desmatamento é concentrado no Pará.

Com a presença de diversas instituições parceiras, como o Comando Militar do Norte (CMN), o 4º Distrito Naval (4º DN), a Força Aérea Brasileira (FAB) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), servidores do CR-BE apresentaram projetos desenvolvidos nas áreas operacionais e de inteligência. O assessor militar, Capitão José Carlos Neto, apresentou ações conduzidas em parceria com as Forças Armadas utilizando tecnologias para o combate a crimes, como a detecção de radiofrequências, localização de pistas clandestinas e monitoramento aéreo.

“O Centro de Belém representa os olhos e ouvidos do Ministério da Defesa na Amazônia. Estamos na região de maior densidade populacional e maior pressão do desmatamento, por isso precisamos otimizar esforços”, disse o assessor militar.

O comandante do Comando Militar do Norte (CMN), General de Exército Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, disse que a intenção é reforçar ainda mais a parceria com o Censipam. “Temos grande preocupação com o crescente fluxo de ilícitos em nossa região, principalmente no Amapá. Precisamos reforçar nossa parceria na área de segurança e inteligência”, disse o general.

Representantes da área operacional mostraram o sistema SipamHidro, que em breve contará com uma nova plataforma. O novo layout terá nove módulos, com a possibilidade de personalização de alertas. Também foram apresentados resultados da cooperação do CR-BE com a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), que desenvolveu cursos de drones, atividades de capacitação e produção científica a partir de dados de campos da Reserva Extrativista Marinha de Tracuateua (PA). A perspectiva é que seja assinado um novo acordo que envolva a UFRA e também o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“É muito importante para o tomador de decisão ver de perto o trabalho desenvolvido pelas áreas operacionais. Só assim conseguimos temos uma percepção física para prosseguir com ações estratégicas para a soberania da nossa Amazônia”, afirmou o secretário-geral.

O secretário também conheceu o sistema que monitora descargas atmosféricas por meio da integração de sensores e o trabalho de uma equipe multidisciplinar. A plataforma está disponível para o usuário realizar o monitoramento dos raios através de relatórios ou consulta direta a imagens de satélite.

“Percebi que cada centro regional tem a sua identidade e atua em interação direta com a sociedade local. É sabido que existe uma escassez de recursos e de pessoal, mas temos que demonstrar a importância desse trabalho para o povo brasileiro”, afirmou o Tenente-Brigadeiro Amaral.

“Fechamos esse ciclo e o secretário pôde conhecer a especificidade de cada região. Somos uma instituição interagências. Essa presença de vários órgãos aqui dentro do CR-BE é um exemplo da concepção do sistema, que busca trabalhar sempre de forma colaborativa”, afirmou Rogério Guedes, diretor-geral do Censipam.