Você está aqui: Página Inicial / Nova diretoria da Agência Espacial Brasileira busca cooperação com Censipam

Notícia

Nova diretoria da Agência Espacial Brasileira busca cooperação com Censipam

Agência pretende ampliar parcerias para desenvolvimento da política espacial brasileira

Por Willian Cavalcanti

Diretoria conheceu projetos e discutiu possibilidades de parceria

Diretoria conheceu projetos e discutiu possibilidades de parceria

Brasília, 31/01/2019 – Com o objetivo de firmar novas parcerias para o desenvolvimento da política espacial brasileira, membros da nova diretoria da Agência Espacial Brasileira (AEB) conheceram, nesta quinta-feira (31/01), projetos do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), em Brasília (DF).

O novo presidente da AEB, Carlos Augusto Moura, afirmou que a intenção é aprofundar a parceria com o Censipam. O presidente explicou que em 2018 foi criado o Comitê de Desenvolvimento do Programa Espacial Brasileiro (CDPEB). “Foi uma oportunidade muito importante, pois diversas áreas do governo puderam fazer um diagnóstico e apresentar propostas. Como resultado, tivemos a criação de 12 grupos temáticos para discussão de tópicos específicos”, explicou o presidente da AEB.

Para Moura, é preciso um modelo que una esforços. “Precisamos congregar forças e transformar a política espacial em um programa de realmente de Estado. Queremos gerar sinergia com todos os interessados, mas para tanto temos que melhorar a governança. Por isso estamos buscando conhecer a visão estratégica de diversas instituições com vistas e concretizar novas parcerias”, completou o chefe da AEB.

O diretor-geral do Censipam, Rogério Guedes, apresentou a infraestrutura da instituição e enfatizou a importância do uso de tecnologia radar para monitoramento da Amazônia. Péricles Cardim, diretor de produtos, detalhou o emprego de radares meteorológicos e satélites para monitoramento climático, principalmente com utilização de satélites internacionais. Cardim ressaltou a importância desse conhecimento em benefício da agricultura e outras atividades econômicas do país.

O diretor de produtos relatou a busca do Censipam por parcerias com o Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Atualmente existe a integração por meio dos radares meteorológicos na plataforma SOS Chuva e operação de satélites e agências internacionais, como dados do satélite GOES e da Agência Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA). “Buscamos agora a manutenção integrada de sistemas receptores e processadores de dados ambientais, meteorológicos e de observação da Terra. Queremos reduzir custos e a redundância de esforços”, afirmou Cardim.

A coordenadora de produtos do Censipam, Edileuza Melo, apresentou os módulos do SipamHidro, sistema que gera alertas sobre cheias e está disponível a qualquer cidadão no portal do Censipam. Um dos módulos apresentados detalha o nível dos rios da bacia amazônica. Em outro módulo do sistema é possível realizar a simulação de enchentes de acordo com a quantidade de chuva esperada. “Com isso, é possível identificar cada casa atingida pelo alagamento, auxiliando os serviços de Defesa Civil locais”, explicou.

“Sou testemunha do trabalho efetivo do Censipam. Com o devido apoio, acredito que possamos contribuir para o cumprimento da missão de proteger a Amazônia”, afirmou Paulo Eduardo Vasconcellos, diretor de Transporte Espacial e Licenciamento da AEB.