Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Suspeita de desmatamento irregular leva Sipam e ICMBIO ao Lago do Cuniã

Notícia

Suspeita de desmatamento irregular leva Sipam e ICMBIO ao Lago do Cuniã

Àrea devastada pode chegar a 11 campos de futebol

Imagens do satélite Landsat indicaram possíveis áreas de desmatamento na Reserva Extrativista do Lago do Cuniã, localizada a cerca de 130km da cidade de Porto Velho, em Rondônia. Para verificar a suspeita, analistas do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO) iniciaram nesta quarta-feira (25) uma expedição ao local que durará três dias.

São quatro pequenos pontos que somam o equivalente a cerca de 11 campos de futebol (um com cerca de oito hectares e outros três menores, com um hectare cada), que diferem da paisagem da reserva de mais de 55 mil hectares onde só se permite a exploração auto-sustentável. Na interpretação dos profissionais da Divisão de Sensoriamento Remoto do Sipam, tais pontos podem significar desmatamento irregular. Porém, só com a visita é que se pode comprovar a suspeita, já que vegetação alagada e outras especificidades da floresta dificultam a interpretação precisa. Maurício Silva, analista do Sipam que viaja para a Reserva, explica que objetivo é esclarecer as dúvidas e obter fontes de informação e dados de GPS para confirmar ou não a suspeita.

Os dados fazem parte dos estudos do Programa de Monitoramento de Áreas Especiais (ProAe), executado pelo Sipam para acompanhar terras Indígenas e unidades de conservação da Região Amazônica. Até a conclusão do balanço do ProAe, previsto para abril, outros levantamentos /in loco/ serão executados, a fim de assegurar a confiabilidade das informações.

Assessoria de Comunicação Social do Sipam
Telefone: (61) 3214 0257
E-mail: comunicacaosocial@sipam.gov.br