Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Sipam repassa mais R$ 15,3 milhões para a Cartografia da Amazônia

Notícia

Sipam repassa mais R$ 15,3 milhões para a Cartografia da Amazônia

{mosimage} O Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), vinculado à Casa Civil da Presidência da República, repassa hoje (1) mais R$ 15,3 milhões para a execução do Projeto Cartografia da Amazônia. No primeiro semestre de 2010 o valor transferido somou R$ 27 milhões. Desde o início das atividades, em 2008, já foram destinados ao projeto R$ 151,1 milhões, divididos entre os quatro parceiros: Aeronáutica, Exército, Marinha e CPRM. Isso equivale a 43,3% da previsão orçamentária do projeto, que é de R$ 350 milhões.

Dos novos recursos, R$ 9,3 milhões serão destinados ao custeio das operações e R$ 6 milhões para investimentos. A maior parcela (R$ 6,2 milhões) será para o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), que fará levantamentos aerogeofísicos, com a contratação de aeronaves para a coleta das informações. A Aeronáutica receberá R$ 5,9 milhões, sendo que a maior parte (R$ 5,5 milhões) será para investimento na continuidade do processo de modernização das aeronaves R99B e no desenvolvimento de um sistema (software) para processamento de dados de radar.

O Exército receberá R$ 3 milhões para ampliar a coleta de dados de radar na área de floresta. Segundo explica o diretor de Produtos do Sipam e coordenador do Projeto, Wougran Soares Galvão, serão feitas missões aéreas com imageamento de radar e trabalhos de apoio cartográfico em campo. “Além disso, o Exército também está fazendo o processamento das imagens já coletadas”, afirma Galvão. O diretor informa no primeiro semestre deste ano o Exército concluiu a coleta de imagens de radar de 800 mil km² em área de floresta fechada, o que representa 72,7% da área total deste tipo de vegetação, com vazio cartográfico na escala 1:100.000. Isso equivale a uma área quatro vezes maior que o Estado do Paraná, em uma região de floresta densa, de acesso e transporte muito difíceis.

O valor restante (R$ 200 mil) será utilizado pela Marinha, que deve publicar este mês os editais para compra das cinco embarcações que farão a cartografia Náutica. Enquanto os navios não forem entregues, os equipamentos que já foram adquiridos estão sendo utilizados em embarcações que já estão atualizando cartas náuticas existentes.

Projeto de cinco anos

Lançado em 2008, o Projeto deve concluir em cinco anos as cartografias terrestre, geológica e náutica da Região Amazônica. Neste período, o Governo Federal investirá R$ 350 milhões. O principal objetivo é acabar com os vazios cartográficos na Região (na escala 1:100.000) e contribuir para o desenvolvimento e proteção da Amazônia. As cartografias auxiliarão no planejamento e execução dos projetos de infra-estrutura como rodovias, ferrovias, gasodutos e hidrelétricas, além da demarcação de áreas de assentamentos, áreas de mineração, agronegócio, elaboração de zoneamento ecológico, econômico e ordenamento territorial, segurança territorial, escoamento da produção e desenvolvimento regional.
 

As informações ainda ajudarão no conhecimento da Amazônia brasileira e na geração de informações estratégicas para monitoramento de segurança e defesa nacional, em especial nas fronteiras. O Sipam coordena o Projeto e os parceiros são o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o Exército, a Marinha, a Aeronáutica e o Ministério de Minas e Energia, através da CPRM.

Assessoria de Comunicação Social do Sipam
Telefone: (61) 3214 0257 e (61) 3214 0296
e-mail: comunicacaosocial@sipam.gov.br