Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Sipam realiza missão no Equador e propõe ações conjuntas em defesa da Amazônia

Notícia

Sipam realiza missão no Equador e propõe ações conjuntas em defesa da Amazônia

O objetivo foi apresentar às autoridades equatorianas a forma de atuação do Sipam.

O Diretor-Geral do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), Marcelo de Carvalho Lopes, realizou esta semana missão a Quito, no Equador. O objetivo foi apresentar às autoridades equatorianas a forma de atuação do Sipam e promover a realização de ações conjuntas para a defesa da Amazônia. Na capital equatoriana Lopes realizou nesta segunda-feira, 18 de fevereiro, apresentações a autoridades civis e militares sobre a atuação do Sipam e discutiu os potenciais de cooperação entre os dois países. Citou a possibilidade de atuação conjunta em áreas como as de proteção ambiental e de repressão a ilícitos. A missão foi realizada em atendimento à solicitação da embaixada do Equador no Brasil.

Lopes apresentou às autoridades equatorianas a forma de atuação do Sipam na Amazônia brasileira, incluindo aspectos técnicos, atribuições distribuídas entre as instituições parceiras, principais áreas de atuação, aplicações que integram o sistema e as diretrizes que pautam os esforços do órgão na proteção da região. “É importante que sejam definidos temas de interesse conjunto para o desenvolvimento de dois ou três projetos-piloto que permitam a obtenção de resultados concretos e dêem suporte para a troca de conhecimentos por meio de equipes técnicas que vão consolidar o processo de cooperação ao longo do tempo”, disse Lopes. O Diretor-Geral reforçou que a equipe do Censipam quer compartilhar a experiência adquirida ao longo do desenvolvimento do projeto Sivam/Sipam com os países da América Amazônica.

Estiveram presentes no evento o subsecretário interino de Soberania Nacional, embaixador Alejandro Suarez, o subsecretário-geral do Ministério da Defesa, Miguel Carvajal Aguirre, e o diretor-geral de Assuntos Amazônicos e Regionais do Ministério das Relações Exteriores, Integração e Comércio Exterior, Álvaro Garcia. O público presente era de mais de 150 funcionários do governo equatoriano.

Os representantes do Equador enfatizaram a importância estratégica de cooperação no âmbito do Sipam como alternativa para aumentar o controle sobre os fenômenos ambientais e antrópicos característicos da Amazônia equatoriana. Destacou-se a intenção de criar um “Sistema de Segurança de Estado”, que abrangeria a gestão de recursos naturais estratégicos, como água e recursos não-renováveis, assim como a proteção a ecossistemas frágeis, sujeitos a catástrofes naturais e à ação humana.

A Amazônia equatoriana compreende área de aproximadamente 120 mil quilômetros quadrados, ou seja, praticamente a metade do território. A região é delimitada pelas fronteiras com o Peru e com a Colômbia e pela Cordilheira dos Andes.

Ascom/Censipam