Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Sipam e o Estado do Amapá discutem a elaboração de um termo de cooperação

Notícia

Sipam e o Estado do Amapá discutem a elaboração de um termo de cooperação

{mosimage}Brasília (08/11/2011) - O diretor de Produtos do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Fernando Campagnoli, e secretário de Meio Ambiente do Amapá (Sema), Grayton Toledo, se reuniram em Brasília, na última semana, para discutir questões referentes a um Termo de Cooperação entre os órgãos. Eles discutiram a possibilidade de realizar um mapeamento cartográfico do Estado, a implantação de antenas de comunicação via satélite em localidades isoladas e a capacitação de servidores em geoprocessamento e sensoriamento remoto.

Segundo Toledo, os dados cartográficos e imagens disponíveis da área territorial do Amapá são incompletos e não estão atualizados. “A falta de informações precisas neste campo dificulta, por exemplo, a regularização fundiária e divisão de loteamentos; transmissão de energia e abastecimento de água; a demarcação e monitoramento de áreas indígenas e de proteção ambiental; além do planejamento do crescimento e reordenamento urbano", explica o secretário.

Um dos obstáculos para a realização de um mapeamento completo da região é a permanente cobertura de nuvens. Como alternativa, Campagnoli sugeriu que o Exército realize este trabalho por radar, embora os custos se elevem e a perspectiva de conclusão seja a médio e longo prazo. De acordo com ele, há uma nova rubrica no Plano Plurianual (PPA) que poderá amparar situações desta natureza.

O desenvolvimento de uma Base Cartográfica é também uma necessidade do Estado e sua execução já está no planejamento da Sema. Neste sentido, Campagnoli colocou à disposição da Secretaria a aquisição das imagens do Estado do Amapá disponíveis no banco de dados do Sipam.

Além disso, outro resultado da parceria que começou a ser desenhada neste encontro é a realização de um curso de qualificação de servidores estaduais e municipais em geoprocessamento e sensoriamento remoto por técnicos do Sipam. “Temos um programa permanente chamado SipamCidade que é voltado ao aprendizado em geoprocessamento para técnicos das prefeituras”, ressaltou o diretor.

Durante a reunião, Grayton Toledo argumentou sobre necessidade de uma antena de comunicação via satélute em áreas isoladas e de difícil acesso no Estado, como a Reserva Extrativista Sustentável do Rio Iratapuru, localizada na região de Laranjal do Jari, Sul do Amapá, e na Reserva Biológica do Parazinho, situada na foz do rio Amazonas. O pedido será analisado pelo Sipam.


Com informações da Agência Amapá
Assessoria de Comunicação Social
Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia
(CENSIPAM)
(61) 3214-0202 / 0257