Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Sipam: Chuvas diminuem no Acre, mas previsão para março sugere atenção

Notícia

Sipam: Chuvas diminuem no Acre, mas previsão para março sugere atenção

Porto Velho (02/03/2012) - O Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) emitiu, no último fim de semana, laudo meteorológico ao governo acreano em que indica redução das chuvas neste final de fevereiro para o Acre, mas alerta para agravamento da situação no início de março.
Segundo o meteorologista Luiz Alves, com base em um modelo de previsão americano, é possível dizer que o volume de chuva previsto para o Acre até o dia 1º de março ficará entre 20 e 25 milímetros. “Isso representa um volume de chuva de 5 a 15 milímetros a menos do que a média climatológica. Em outras palavras, até o fim deste mês a chuva prevista para cair na região da bacia do rio Acre não será demasiadamente volumosa, podendo causar uma pequena queda no nível do rio neste período”, explica Luiz. De acordo com as últimas leituras obtidas em Rio Branco e divulgadas em boletim pelo governo do estado, essa baixa no rio já está sendo registrada.
Entretanto, o volume de chuva previsto para o início de março, entre o período de 02/03 a 08/03, será superior, variando de 75 milímetros nas áreas próximas à nascente do rio Acre até 150 milímetros nas áreas da bacia próximas a Rio Branco. Tal volume representa uma chuva de 25 a 45 milímetros acima à média histórica para o período. “Isto significa dizer que, neste período, o risco do nível do rio Acre subir novamente é bastante elevado”, alerta o meteorologista.

Janeiro teve o dobro da chuva esperada
O laudo do Sipam ainda analisou o ocorrido nos meses de janeiro e fevereiro no Acre, que acabou acarretando a enchente. Pela análise do satélite TRMM, o volume de chuva estimado em janeiro de 2012 foi bem maior do que a média climatológica para o mês em toda a bacia do rio Acre, numa distorção de 200 a 250 milímetros a mais de chuva. Em Assis Brasil, Brasiléia e Rio Branco essa anomalia representou quase o dobro de chuva esperado para o período. Já em fevereiro, entre os dias 1 e 23, notou-se dois grandes núcleos de máximas precipitações da ordem de 400 milímetros na nascente do rio e nas proximidades de Rio Branco, o que significou um volume de chuva próximo de 150 milímetros a mais do que a média.

Assessoria de Comunicação Social
Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia
(CENSIPAM)
(61) 3214-0202 / 0257