Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Sipam alerta autoridades mato-grossenses sobre novos desmatamentos

Notícia

Sipam alerta autoridades mato-grossenses sobre novos desmatamentos

{mosimage}O Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) começa a notificar autoridades sobre novos desmatamentos identificados em unidades de conservação e terras indígenas do Mato Grosso. As áreas, que variam de 0,1 até mais de mil hectares, foram registradas em imagens do satélite LandSat, obtidas no segundo semestre de 2008, e interpretadas pelos analistas do órgão no último levantamento do Programa de Monitoramento de Áreas Especiais (ProAE).

As notificações contêm a imagem da área enfocada com respectivas coordenadas geográficas e apontamento das porções desmatadas a cada ano, de 2005 a 2008. Ao todo, são mais de 20 alertas, encaminhados à Fundação Nacional do Índio (Funai), Ministérios Públicos Estadual e Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO) e Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), de acordo com a responsabilidade pela área.

“Além de notificar, pedimos que os órgãos responsáveis enviem equipe para validação dos dados em campo e nos informem sobre as providências e encaminhamentos realizados”, explica Janete Rodrigues, chefe da Divisão de Sensoriamento Remoto do Sipam em Porto Velho (RO). Sobretudo no Mato Grosso, onde áreas de cerrado dificultam a interpretação das imagens, é essencial a verificação in loco para corroborar ou refutar a informação de desmatamento. Porém, tal trabalho cabe aos órgãos diretamente responsáveis pela preservação do meio ambiente.

Cortes seletivos denunciam início de devastações

No levantamento deste ano, embora apareçam grandes áreas de corte raso da mata, destacam-se pequenos pontos de desmatamento, que indicam o corte seletivo de árvores mais valiosas e abertura de picadas. De acordo com os especialistas, esses são os primeiros indícios de que a área está em risco e poderá ser totalmente devastada. Por isso, as informações podem levar órgãos públicos a impedir que áreas de preservação – onde não deveria ocorrer qualquer desmate - sejam ainda mais afetadas.

Assessoria de Comunicação Social do Sipam
Telefone: (61) 3214-0257
e-mail: comunicacaosocial@sipam.gov.br