Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Segunda etapa do Projeto IncluiGEO inicia em Lábrea no Amazonas

Notícia

Segunda etapa do Projeto IncluiGEO inicia em Lábrea no Amazonas

{mosimage}Manaus (11/10/2011) – Inicou ontem (10), a segunda etapa do curso de extensão no uso de geotecnologias livres no município de Lábrea, no Amazonas. Promovido pelo Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), o Projeto IncluiGEO (Geotecnologia Livres para Conhecer, Incluir e Preservar no Arco Verde) promove a difusão do acesso à informações sobre o meio ambiente, de dados sócio-espaciais e de políticas que subsidiem o desenvolvimento sustentável local.

As aulas serão ministradas até sexta-feira (14) para os 60 participantes (representantes da sociedade civil em geral, professores e estudantes dos níveis básico e superior de ensino). Depois de concluir todo o curso de extensão, os alunos serão multiplicadores dos conhecimentos no município. Também participam da formação 8 bolsistas do CNPq em práticas extensionistas, no fortalecimento da atuação institucional em rede e na difusão do software livre de geotecnologia como instrumento de apoio à gestão territorial.

“Queremos fortalecer a gestão territorial, para que o município possa espacializar as suas informações, distribuindo melhor as suas atividades econômicas, a exploração dos recursos naturais e a ocupação e o uso do solo”, explica a assessora do Sipam, Danielle Pereira da Costa, que está no município ministrando as aulas. Segundo ela,  Lábrea foi escolhida para desenvolver o Projeto piloto do IncluiGEO por seus altos índices de desmatamento, baixa taxa de escolarização e ainda por estar na Operação Arco Verde.

O curso tem como conteúdo as tecnologias livres de geoprocessamento, jogos didáticos, oficina sobre legislação ambiental e informações socioeconômico do município de Lábrea.O primeiro módulo aconteceu em setembro (de 5 a 9), segundo de 10 a 14 de outubro no Centro de Estudos Superiores de Lábrea. E a última parte será de 14 a 18 de novembro.

O Projeto IncluiGEO foi aprovado pelo CNPq e REID Casa Brasil, que liberaram os recursos financeiros por entenderem que essa é uma iniciativa nacional de fomento à inclusão social e digital dos municípios que participam da Operação Arco Verde. O InluiGEO tem ainda como parceiros o Instituto Nacional de Pesquisa Aplicada (INPA), por meio do Projeto Pirada, e o Jogo Piradados, o NEPECAB/UFAM, com seus importantes estudos sobre as cidades do Amazonas, além do Ibama que ministrará palestras de conscientização sobre a legislação e educação ambiental.

Assessoria de Comunicação Social
Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia
(CENSIPAM)
(61) 3214-0202 / 0257