Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Ministro Mangabeira Unger visita Sipam

Notícia

Ministro Mangabeira Unger visita Sipam

Durante a visita, o ministro conheceu os projetos desenvolvidos pelo Sipam na região.

O ministro de Estado Extraordinário de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger, visitou o Centro Técnico e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CTO/PV) em 14 de junho. Durante a visita, o ministro conheceu os projetos desenvolvidos pelo Sipam na região. O CTO/PV é a unidade do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) que atua nos Estados de Rondônia, Mato Grosso e Acre.
 
Os resultados do Programa de Monitoramento de Áreas Especiais (ProAE) que monitora via satélite e com imagens de alta resolução os desmatamentos em Terras Indígenas, Unidades de Conservação Federais e Estaduais surpreenderam Mangabeira Unger. O ProAE caracteriza-se por detectar desmatamentos em sua fase inicial e, desta forma, funciona preventivamente. Com o programa, o Sipam emite alertas para que os órgãos ambientais executem ações de repressão aos desmatamentos.

Na visita, o ministro esteve acompanhado por representantes dos Ministérios de Desenvolvimento Agrário, Meio Ambiente, Minas e Energia, Integração Nacional e Agricultura. Os participantes também conheceram o GeoSipam, ferramenta baseada em sofware livre, implantada e mantida pelo Sipam para armazenamento e manipulação de dados espaciais, com acesso livre via internet pelo site www.sipam.gov.br. Outra ferramenta que chamou a atenção da comitiva foi o GPIS, um sistema de monitoramento de aeronaves no espaço aéreo brasileiro, principalmente nas áreas de fronteira, e que serve como fonte de informação para os órgãos de repressão ao tráfico internacional de drogas.

O gerente do CTO Porto Velho, José Neumar Silveira, disse que a visita foi positiva porque permitiu que o ministro conhecesse melhor o trabalho desenvolvido pelo Sipam faz”. José Neumar enfatizou que “o Sipam está pronto para contribuir com o Plano Amazônia Sustentável, apoiando 11 das 18 estratégias de monitoramento e controle ambiental do PAS”.

Fonte: Ascom/CTO-PV