Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Meterologistas preveem chuvas acima da média na Amazônia

Notícia

Meterologistas preveem chuvas acima da média na Amazônia

{mosimage}Brasília (03/02/2012) - O inicio do trimestre (fevereiro, março e abril) será com chuvas acima da média na Amazônia Legal. A informação é dos meterologistas do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), que divulgou hoje (3) o boletim climático com as previsões para o clima no trimestre. Segundo os profissionais, as chuvas acima da média ocorrerão especialmente na porção Sul da Amazônia, que abrange desde o Tocantins, passando pelo Nordeste do Mato-Grosso e sul do Pará, até grande parte do Amazonas e do Acre. Isto deverá ocorrer em razão das condições oceânicas favoráveis à entrada de frentes ou da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS).

A ZCAS é um sistema meteorológico que pode ser entendido como uma frente fria que ficou estacionada por alguns dias, sendo alimentada pela umidade da Amazônia, explica o meteorologista Márcio Lopes, do Centro Regional de Belém. Este sistema favorece a formação de nuvens de grande desenvolvimento vertical, e que, normalmente, estão associadas a elevados volumes de chuva. “Este cenário chuvoso pode ser intensificado, ainda, devido estarmos sob influência do fenômeno climático La Niña, mesmo que este fenômeno já tem demonstrando sinais de enfraquecimento”, argumenta.

O norte de Roraima apresenta índices abaixo de 50 mm, pois a região encontra-se no auge do período de estiagem, mas durante o mês de abril o Estado experimentará um aumento progressivo do volume de chuva. As chuvas abundantes nas principais bacias da Amazônia deverão aumentar os níveis dos rios Tocantins e Tapajós, na Amazônia oriental, cujas cheias deverão afetar as regiões de Marabá e Santarém, ambos no Pará, durante este trimestre.

A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), outro sistema meteorológico importante na geração de chuvas e principal responsável pela estação chuvosa, especialmente na parte norte da Amazônia, deverá influenciar mais ativamente o Estado do Amapá, já no início do trimestre e, somente a partir de março, atuará mais efetivamente em todo o norte da Amazônia, desde o Maranhão até o Amazonas. Por outro lado, março deverá marcar uma redução em caráter progressivo das chuvas no Sul da Amazônia.

Segundo a meterologista do Centro Regional de Manaus Ana Cleide Bezerra, o panorama para o próximo trimestre prevê chuvas acima dos padrões climatológicos no centro e leste do Amazonas, incluindo a região metropolitana de Manaus, no Amapá, na parte norte do Pará (abrangendo o Baixo Amazonas, região do Marajó e região metropolitana de Belém), no sul do Tocantins, no Acre, no centro-sul de Rondônia, no oeste e noroeste do Mato Grosso.

A fraca atividade da ZCIT na costa do Maranhão deverá provocar chuva abaixo do normal na porção Central e no nordeste do Estado. “As temperaturas deverão ficar abaixo dos padrões climatológicos no Acre, centro-sul de Rondônia, oeste e sudoeste do Mato Grosso”, ressalta Ana. Enquanto que no leste maranhense, os termômetros deverão registrar de 1 a 2 graus acima da média

Assessoria de Comunicação Social
Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia
(CENSIPAM)
(61) 3214-0202 / 0257