Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Mesa-redonda debaterá desafios e limites do monitoramento de áreas desflorestadas

Notícia

Mesa-redonda debaterá desafios e limites do monitoramento de áreas desflorestadas

Imagem radar do avião R99O Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), órgão da Casa Civil, participará da mesa-redonda Monitorando o Desflorestamento da Amazônia com Sensoriamento Remoto, que acontecerá durante o XIV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, em Natal. A participação do Sipam terá como título as Perspectivas do Uso de Radar para Monitorar o Desflorestamento na Amazônia. A Coordenadora Operacional do Sipam em Manaus, Solange dos Santos Costa, está responsável pela apresentação, que acontecerá em 28 de abril, às 9h. Além disso, outros trabalhos desenvolvidos pelos técnicos do Sipam serão apresentados durante o Simpósio.

O objetivo da mesa-redonda que o Sipam participará é apresentar as perspectivas do uso de imagens ópticas e de Radar para monitorar o desflorestamento da Amazônia Legal, além de discutir os desafios, limites e oportunidades que esta tecnologia apresenta para o futuro. Tudo isso tendo como questão central a utilização dessas informações para auxiliar na identificação de áreas degradadas e na proteção da floresta Amazônica.

Desde 2005, o Sipam tem monitorado o desmatamento nas Terras Indígenas e Unidades de Conservação (federais e estaduais) na Amazônia Legal, com imagens ópticas e de Radar. O Proae (Programa de Monitoramento de Áreas Especiais) tem ajudado nas ações preventivas contra o desmatamento pelos governos. O programa foi desenvolvido inicialmente para os Estados de Rondônia, Mato Grosso e Acre. Para 2009, o Sipam programa divulgar os dados de desmatamentos nas Terras Indígenas e das Unidades de Conservação de todos os estados da Amazônia Legal. A perspectiva é divulgar no próximo mês dados de desmatamento das Unidades de Conservação de todo o Estado do Amazonas.

Solange, que é geóloga com mestrado e doutorado em Geociências, também falará sobre o trabalho realizado pelo Sipam de imageamento dos 36 municípios da Amazônia Legal que mais desmataram a floresta. O registro das imagens de radar, obtidas através do sensor da aeronave R-99 do Sipam, foi concluído em novembro, a pedido do Ministério do Meio Ambiente. Para realizar o imageamento foram sobrevoados 800 mil quilômetros quadrados (uma área 3,2 vezes maior do que a do Estado de São Paulo), em 450 horas de vôos, a um custo de R$ 3,7 milhões. Solange coordenou o relatório técnico sobre os 36 municípios que mais desmatam na região Amazônica.
 
Assessoria de Comunicação Social do Sipam
Telefone: (61) 3214-0257
e-mail: comunicacaosocial@sipam.gov.br