Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Governo acelera conclusão do projeto Cartografia da Amazônia

Notícia

Governo acelera conclusão do projeto Cartografia da Amazônia

A decisão foi anunciada pelo General Jorge Armando Félix, ministro-chefe do gabinete de segurança institucional de Presidência da República.

Projeto será concluído em cinco anos, dois a menos que o previsto

O projeto Cartografia da Amazônia, executado sob liderança do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), será concluído dois anos antes do planejado, em 2012. Isso ocorrerá porque houve decisão do governo em acelerar a injeção de recursos no projeto. O valor total dos investimentos não foi alterado: é de R$ 350 milhões. A diferença é que houve decisão de aumentar os valores dos repasses anuais, que sobem de R$ 50 milhões para R$ 70 milhões.

Com essa mudança, o projeto Cartografia da Amazônia deverá ser concluído em cinco anos, e não mais em sete anos (ou seja, em 2014), conforme originalmente previsto. A decisão de acelerar o projeto, por meio do aumento de 40% nos repasses anuais, foi anunciada pelo ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, General-de-Exército Jorge Armando Félix durante realização da III Reunião da Comissão de Implantação do Projeto de Cartografia da Amazônia, na sede do Censipam, em Brasília, nesta segunda-feira (01/06).

O projeto Cartografia da Amazônia é coordenado pelo Censipam e realizado em parceria com Exército, Marinha, Aeronáutica e Serviço Geológico do Brasil (CPRM). A proposta é cobrir “vazios cartográficos” da região amazônica. A área total da região é de 5,2 milhões de quilômetros quadrados, mas sobre parcela de 1,8 milhão de quilômetros quadrados não há dados de cartografia terrestre. O trabalho vai ajudar também na atualização da cartografia náutica, assim como aprofundar os conhecimentos sobre os recursos minerais.

O Projeto Cartografia da Amazônia compõe-se de três subprojetos: Cartografia Terrestre, Cartografia Geológica e Cartografia Náutica. Os produtos a serem gerados pelos três subprojetos incluem cartas topográficas nas escalas de 1:100.000 e 1:50.000, cartas geológicas nas escalas de 1:100.000 e 1:250.000, produtos de levantamentos aerogeofísicos e cartas náuticas na escala de 1:100.000. Esses produtos vão auxiliar o planejamento e execução de projetos de infra-estrutura, tais como rodovias, ferrovias, gasodutos e hidrelétricas, demarcação de áreas para assentamentos, áreas de mineração, agronegócio, elaboração de zoneamento ecológico, econômico e ordenamento territorial, segurança territorial, escoamento de produção e desenvolvimento regional.

Os investimentos previstos no projeto Cartografia da Amazônia permitirá alcançar conquistas maiores que a geração de cartas topográficas, geológicas, náuticas e outros tipos de levantamento que vão apoiar o desenvolvimento e a proteção da região da amazônica. Os recursos aplicados deverão garantir a modernização dos sistemas de aquisição e processamento de dados das aeronaves R99-B, especializadas em sensoriamento remoto, assim como a adequação da infraestrutura de software e hardware para o tratamento e o processamento de imagens, a capacitação de recursos humanos e, principalmente, a absorção de tecnologias de ponta, gerando benefícios para ações em todo o território brasileiro. Outra ação será a construção de navios hidrográficos, de forma a atender as ações do subprojeto de cartografia náutica.

Ascom/Sipam