Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Estação de Seca já começou no Amazonas, segundo boletim climático do Sipam

Notícia

Estação de Seca já começou no Amazonas, segundo boletim climático do Sipam

Imagem MeteorológicaO Sistema de Proteção da Amazônia, vinculado à Casa Civil da Presidência da República, divulgou hoje (1) o boletim climático com prognóstico do clima para os próximos três meses na Amazônia Legal. De acordo com a meteorologista do Centro Regional do Sipam em Manaus, Ana Cleide Bezerra, a estação seca na capital do Amazonas já começou. “Isso não significa que vai parar totalmente de chover, pois com o calor que faz durante o dia e a alta umidade da região algumas vezes podem ocorrer pancadas de chuvas rápidas em áreas isoladas”.

A meteorologista informou ainda que as chuvas no extremo norte do Amazonas ainda podem ocorrer acima da média nas primeiras semanas do mês de julho. “A previsão é de que nos meses de agosto e setembro volte a normalidade. Mas com isso não podemos afirmar que as chuvas dessa área possam influenciar na subida do Rio Negro”.

O boletim também traz informações sobre um fenômeno conhecido como friagem, que durante o próximo trimestre poderá acontecer no sul da região Amazônica e é caracterizado pela entrada de massas de ar frio e queda abrupta da temperatura do ar, especialmente no Acre, Rondônia e Mato Grosso, mas podendo, em situações excepcionais, atingir o sul dos estados do Amazonas e Pará.

“Devem ocorrer chuvas acima dos padrões climatológicos no sul de Roraima, extremo norte do Amazonas, norte do Pará e do Maranhão e estado do Amapá no início do trimestre, particularmente nas primeiras semanas de julho, tendendo a normalidade nos meses seguintes. Para as demais áreas, o prognóstico é de chuvas na categoria normal, obedecendo aos padrões climatológicos”, informou Ana.

O boletim climático da Amazônia é elaborado todos os meses pelo Sistema de Proteção da Amazônia. As discussões para a elaboração do boletim são realizadas uma vez por mês nos Centros Regionais do Sipam em Manaus, Belém e Rondônia e contam com a participação de órgãos parceiros entre eles o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Defesa Civil, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Fundação Estadual de Meio Ambiente Ciência e Tecnologia de Roraima (FEMACT-RR).

Cheia do rio Negro

Segundo Alice Amorim, do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), hoje o rio Negro atingiu a marca de 29,77 metros. “Já começou a estabilizar, pois estava subindo três centímetros por dia, mas desde a última sexta-feira está subindo apenas um centímetro por dia”. Alice informou ainda que as
estações de Manacapuru, Itapeua e Careiro da Várzea, que ficam acima de Manaus, estabilizaram. “Só podemos dizer que parou de subir quando baixa entre 20 e 30 centímetros, caso contrário afirmamos apenas que estabilizou nessas áreas já que no máximo sobe ou desce um centímetro por dia”.

* Confira aqui o Boletim Meteorológico

Assessoria de Comunicação Social do Sipam
Telefone: (61) 3214-0257
e-mail: comunicacaosocial@sipam.gov.br