Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Encontro em Porto Velho reuniu entidades que levantam demandas de Sensoriamento Remoto

Notícia

Encontro em Porto Velho reuniu entidades que levantam demandas de Sensoriamento Remoto

Porto Velho (01/11/2012) - O Centro Regional de Porto Velho, do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), recebeu nessa quarta-feira (31) mais de vinte entidades parceiras na reunião de trabalho sobre Sensoriamento Remoto. O encontro também foi realizado ontem (31) no Centro Regional de Manaus.  O objetivo dos encontros é de aprimorar as atividades desenvolvidas e os produtos gerados em apoio aos órgãos parceiros, fazendo o uso de geotecnologias. Durante toda a amanhã, foram feitas apresentações institucionais, enfatizando seus trabalhos, suas necessidades e sugestões. 

“As instituições preencheram questionários que serão analisados e tabulados, de onde serão extraídas informações para otimizar as atividades do Sistema de Proteção da Amazônia e dos órgãos parceiros”, explica Luiz Gilberto Dall’Igna, um dos membros do grupo de trabalho no Sipam/RO de Sensoriamento Remoto, GT que integra o Plano Estratégico 2012/2023 do Censipam. Uma das preocupações ao reunir os representantes é saber “o que cada órgão está fazendo e o que ainda é preciso fazer, para não ter duplicação de esforços”, explica Dall’Igna. 

A tecnologia de sensoriamento remoto é utilizada pelo Censipam para o monitoramento do desmatamento e outros ilícitos (mineração ilegal, pista de pouso clandestina, drogas) na Amazônia. No Centro Regional de Porto Velho é feito o monitoramento do desmatamento nos Estados do Acre, Rondônia e Mato Grosso, e gerando produtos que podem ser utilizados, por exemplo, na recuperação de bacias hidrográficas, apoio ao trabalho dos setores de inteligência dos governos, proteção ambiental em geral e na cartografia da Amazônia. 

De acordo com o pesquisador da Embrapa Angelo Mansur Mendes, entre as expectativas geradas pela reunião estava a formação de parcerias, ampliação na atuação e maior conhecimento quanto às atividades Sensoriamento Remoto em Rondônia. “Temos 42 unidades da Embrapa no Brasil e será interessante para ver o que podemos contribuir para servir de elo com outras das nossas unidades que já trabalham no Sensoriamento Remoto”, analisa.

Em Rondônia, participaram representantes do IBGE, Polícia Rodoviária Federal, CPRM, Seagril, Abin, DPF, ICMBio, BPA, Emater, CBM/RO, Defesa Civil, Marinha, 17ª Brigada, 5º BEC, COMDEL/PVH, SPV/RO, Embrapa, Sedam, Unir, Ministério Público Federal e DNPM. Em Manaus, o encontro também reuniu gestores, técnicos e pesquisadores de órgãos das esferas governamentais (municipal, estadual, federal), além das Forças Armadas para discutir as necessidades de sensoriamento remoto. 


Assessoria de Imprensa
fone - 61/32140257