Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Censipam reforça integração com a Polícia Federal

Notícia

Censipam reforça integração com a Polícia Federal

Delegado Mauro Sposito visita Censipam e discute ações conjuntas.

Delegado Mauro Sposito visita Censipam e discute ações conjuntas

O coordenador de Operações Especiais de Fronteira do Departamento da Polícia Federal (Coesf/DPF), delegado federal Mauro Sposito, visitou a sede do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) na tarde desta quarta-feira, 25 de junho. Sposito foi recebido pelo Diretor-Geral do Censipam, Marcelo de Carvalho Lopes. Na pauta de discussões estava o aprofundamento das ações conjuntas entre a Polícia Federal e Censipam em defesa da Amazônia brasileira.

Nas ações de reforço dos laços de integração com instituições parceiras, o Diretor-Geral do Censipam participou de missão em regiões de fronteira entre os dias 24 e 27 de janeiro. Na ocasião foram promovidas diversas ações com a equipe da Coesf. A missão conjunta Censipam/Polícia Federal incluiu passagens por pontos de fronteira nos Estados do Amazonas e do Acre. O grupo esteve em Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte, no Amazonas. No Acre a missão esteve em Rio Branco e Assis Brasil, na região da tríplice fronteira entre Brasil, Peru e Bolívia, onde visitou posto federal na rota da rodovia Transoceânica.

No mês passado Sposito participou de audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado Federal. Nessa audiência, realizada no final de maio, o coordenador de Operações Especiais de Fronteira do DPF afirmou que o Brasil deve priorizar o combate ao crime organizado transnacional e aprimorar o controle das fronteiras na região amazônica com os países andinos.

Além do narcotráfico, Sposito destacou no Senado outros problemas verificados pela PF na Amazônia, como a exploração indígena e a atuação de organizações não-governamentais (ONGs) e mineradoras internacionais na região. O delegado também ressaltou a ocorrência de biopirataria, de conflitos decorrentes da questão agrária e de agressões ao meio ambiente na Amazônia. A Polícia Federal mantém atualmente mais de 18 operações na região, todas sob o comando direto de Sposito.

{mosimage}

Ascom/Censipam