Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Censipam investe R$ 1,6 milhão em redes de imagens na Amazônia

Notícia

Censipam investe R$ 1,6 milhão em redes de imagens na Amazônia

Será criada a Rede de Processamento de Imagens e Informações Geográficas da Amazônia, a REPIG.

O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) anunciou nesta segunda-feira, 29 de outubro, a decisão de investir R$ 1,6 milhão no próximo ano para a criação da Rede de Processamento de Imagens e Informações Geográficas (REPIG). A meta é utilizar a rede de comunicação do Censipam para a transmissão de dados e de informações de interesse da Amazônia, envolvendo esforços federais, pelo Censipam; e estaduais, por meio das Secretarias Estaduais. Para lançar a proposta, foi realizada ontem reunião com representantes dos governos estaduais do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, com dirigentes do Censipam. Isso porque a REPIG terá como um de seus principais pontos de apoio a atuação que o Censipam tem em cada um dos Estados da Amazônia Legal, por meio dos Centros Estaduais de Usuários (CEUs). Dessa forma, ficou acertado que haverá a reestruturação e o fortalecimento dos Centros Estaduais de Usuários para que, tão logo cumprida essa etapa, seja implantada a Repig.

A meta da Repig é utilizar informações das quais dispõe o Censipam, como as imagens SAR (Sinthetic Aperture Radar) e agregá-las a dados já pertencentes aos Estados, criando uma grande e consolidada rede de processamento de imagens e de informações geográficas de toda a Amazônia. Um dos objetivos é levantar e analisar dados e informações sobre projetos executados, em curso ou em planejamento na Amazônia Legal, de interesse do Censipam e dos governos estaduais, na área de geoprocessamento e georreferenciamento. Tais informações facilitarão tarefas como o controle de desmatamentos e de queimadas, execução de planos de desenvolvimento estaduais e municipais, sejam urbanos e rurais, entre outros.

Dentre os investimentos previstos está a cessão, pelo Censipam, de novos aplicativos de geoprocessamento para a apoiar o funcionamento dos Centros Estaduais de Usuários. “Temos de realizar projetos conjuntos, não apenas trocar informações”, disse o Diretor-Geral do Censipam, Marcelo de Carvalho Lopes. Para atingir tais objetivos, o próximo passo a ser adotado é realizar articulações com as Secretarias Estaduais envolvidas para a instalação de um escritório do Censipam nas dependências dos órgãos dos Estados, que serão as Coordenações Estaduais. Além disso, o Censipam garante a promoção de eventos de capacitação técnica dos servidores que trabalharão nos CEUs.

Conforme explicou Lopes, o Censipam, órgão vinculado à Casa Civil da Presidência da República, será o principal articulador dessa grande troca de informações e promoção de ações conjuntas a ser estabelecida com a criação do Repig. No entanto, a gestão de cada CEU será de responsabilidade das Secretarias designadas pelos governos estaduais. Dessa forma, com os Centros Estaduais de Usuários estando sob o comando das administrações locais, será mais eficaz a identificação de demandas locais, aperfeiçoando o conjunto de atividades executadas pelo Censipam e oferecidas pelo Repig.


{mosimage}

Ascom/Censipam