Você está aqui: Página Inicial / Notícias / CCG e Centros Regionais promovem ações de combate ao Aedes aegypi

Notícia

CCG e Centros Regionais promovem ações de combate ao Aedes aegypi

Além disso, estão programadas outras ações de conscientização dos servidores para eliminar os possíveis focos do mosquito transmissor da dengue, da chinkungunya e do Zika vírus

O Centro de Coordenação Geral do Censipam, em Brasília, e os Centros Regionais de Porto Velho, Manaus e Belém iniciaram na última sexta-feira (29) a faxina em todos os prédios para eliminar água parada e erradicar os criadouros do mosquito Aedes aegypi, transmissor da dengue, da chinkungunya e do Zika vírus. Além disso, estão programadas outras ações de conscientização dos servidores para eliminar os possíveis focos do mosquito no ambiente de trabalho e nas suas casas.

 

A presidenta Dilma Rousseff, que esteve na última sexta (29) no Censipam para participar de uma videoconferência com governadores de Pernambuco, Paraíba, Rio de Janeiro, Bahia e São Paulo na Sala Nacional de Coordenação e Controle do Plano de Enfrentamento à Microcefalia, instalada no Cenad, defendeu uma mobilização de toda a sociedade para eliminar pontos de água parada e erradicar os criadouros do mosquito”. Segundo ela, o próprio governo está dando o exemplo e realizando mutirão de faxina em todos os prédios públicos.

No Centro Regional de Manaus, os servidores e terceirizados voluntários participarão de uma oficina de formação de brigadistas no combate ao mosquito oferecida pelo Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (Ciocs) da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) de Manaus. A capacitação será realizada em duas turmas com carga horária de 1 hora. “A partir da capacitação, os servidores estarão mais bem preparados para continuar realizando as inspeções no prédio do CR/MN, identificando e eliminando possíveis focos do Aedes, além de poderem atuar como multiplicadores dos procedimentos de prevenção e combate ao mosquito em suas residências e adjacências”, explica o gerente regional, Bruno Monteiro. “É uma luta inglória porque esse mosquito se prolifera muito rápido. Não basta só esperar pela ação do governo. Temos que nos engajar”,defende.

Na semana passada, o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, anunciou a mobilização de 220 mil homens das Forças Armadas para atuar na campanha de enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti. Na entrevista à imprensa, Rebelo também ressaltou que a eliminação dos possíveis focos de proliferação do Aedes aegypti envolve toda a sociedade. Ressaltou ainda que todos os órgãos das Forças Armadas e Defesa participarão da campanha, eliminando possíveis focos de proliferação do mosquito.

 O Ministério da Saúde lançou, recentemente, a campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, que chama a atenção para a importância da limpeza para eliminação dos focos do mosquito da dengue. A campanha tem como slogan “Sábado da faxina. Não dê folga para o mosquito da dengue”.


Sobre o mosquito - O Aedes aegypti é um mosquito doméstico, vive dentro de casa e perto do homem. Ele tem hábitos diurnos e alimenta-se de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. A reprodução acontece em água limpa e parada, a partir da postura de ovos pelas fêmeas. Os ovos são colocados em água limpa e parada e distribuídos por diversos criadouros – estratégia que garante a dispersão da espécie. Se a fêmea estiver infectada pelo vírus da dengue quando realizar a postura de ovos, há a possibilidade de as larvas já nascerem com o vírus – a chamada transmissão vertical.