Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Aquisição de equipamento reduz tempo de processamento de imagem

Notícia

Aquisição de equipamento reduz tempo de processamento de imagem

O sensoriamento remoto na Amazônia será beneficiado com a compra de estação de processamento de solo pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).
Desmatamento

Desmatamento

O sensoriamento remoto na Amazônia será beneficiado com a compra de estação de processamento de solo pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam). A aquisição do equipamento de alto desempenho reduzirá, de 20 para um dia, o tempo necessário para decodificação de cada hora de imagem coletada pelo sensor aerotransportado ADS-80. A estação, equipada com o processador High Performance Intel Xeon, será entregue em maio e teve investimento de mais de três milhões de reais.

Segundo o diretor-geral do Censipam, Rogério Guedes, a aquisição do processador ampliará a elaboração de produtos de sensoriamento remoto na Amazônia. “Assim, algumas demandas da instituição, como a redução do tempo de processamento, atendimento às nossas demandas e de parceiros serão atendidas com mais celeridade”, afirmou Guedes.

Atualmente, existe apenas uma estação que processa imagens geradas pelo ADS-80. Localizada em Recife, no 1°/6° Grupo de Aviação, a estação atende todas as demandas brasileiras de imageamento realizadas pelas aeronaves R35-A da Força Aérea Brasileira, que possuem o sensor. “A partir desse ano, todas as demandas de imageamento do Censipam, utilizando o ADS-80, serão processadas em nossas instalações em Brasília. É um ganho de rapidez para desenvolver projetos que necessitem de imagens com elevado padrão de resolução e qualidade”, ressaltou o diretor de Produtos do Censipam, Péricles Cardim.

Após a entrega do material, os técnicos do Censipam serão qualificados para operar o equipamento e analisar os dados gerados. A identificação de pistas de pouso clandestinas, mapeamento cartográfico urbano municipal, elaboração de modelos digital de elevação para previsão de áreas inundáveis pela cheia de rios e auxílio no desenvolvimento de memorando de especificações de terras que visam o processo de destinação de Terras da União serão alguns dos produtos favorecidos pelo processador. “Além disso, órgãos governamentais têm demonstrado interesse em nossas novas capacidades. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte, por exemplo, vislumbra a possibilidade monitorar as obras de construção de rodovias na Amazônia”, complementou Cardim.

A compra do equipamento foi possível a partir da assinatura de Termo de Cooperação com o Comando da Aeronáutica, em novembro de 2013. Previamente, técnicos do Censipam visitaram as instalações do Grupo de Aviação em Recife para conhecer estrutura relativa ao processamento de imagem. Com isso o órgão se equipou para utilização de software específico para manipulação de imagens do ADS-80 e de fitotecas (coleção de fitas com documentos sonoros) para armazenamento dos dados.

O processador, produzido pela empresa Leica Geosystems com sede na Suíça, emprega a tecnologia High Efficiency Processing Center, que permite usar a técnica PPP (Precise Point Posicion), útil para definir a precisão da área imageada e reduzir o tempo de processamento. A ampliação da capacidade de memória e de quantidade de frames (imagem fixa de produto audiovisual) também foram pontos importantes para o menor tempo de processamento.

O ADS-80 é uma câmara de imageamento aéreo digital ótico de alta resolução, com características fotogramétricas, que gera imagens contínuas ao longo das faixas de voo. Possui sete sensores lineares multiespectrais que geram visadas simultâneas. As imagens digitais resultantes têm resolução de 35 cm no terreno, dependendo dos parâmetros de voo utilizados na coleta das imagens.