Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Acordo com países da Unasul

Notícia

Acordo com países da Unasul

O Censipam instituiu um Grupo de Trabalho para gestão e monitoramento de áreas especiais de preservação em proveito dos países membros da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), além de manter o Grupo de Trabalho para estabelecer uma política e mecanismos regionais para enfrentar as ameaças cibernéticas e informáticas no âmbito da defesa. Essas ações estão contempladas no Eixo 1 do Plano de Ação para 2013: Políticas de Defesa, conforme definido durante a IV Reunião do Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS/Unasul), realizada em Lima no Peru, em novembro de 2012.

No encontro, o CDS aprovou seu Plano de Ação para 2013, que inclui uma série de iniciativas conjuntas entre os países da região. Todas as propostas apresentadas pela delegação brasileira foram aprovadas pelo organismo considerado um dos mais importantes e dinâmicos fóruns de ampliação da confiança e de desenvolvimento de ações multilaterais no âmbito da Unasul.

 A proposta apresentada pela delegação brasileira é um sistema sul-americano de gestão e monitoramento das chamadas áreas especiais, a exemplo de reservas indígenas e de unidades de proteção ambiental. O Brasil já possui expertise no assunto, adquirida com o trabalho desenvolvido pelo Censipam.  O CDS aprovou a constituição de um grupo de trabalho para estudar a criação desse sistema, que deverá prestar importante auxílio no mapeamento e monitoramento de áreas isoladas em zonas geográficas como os Andes, o Chaco e a Amazônia.

 A expectativa é a de que, com base nos recursos humanos e tecnológicos do Censipam, seja possível auxiliar os países membros da Unasul a combater, por exemplo, o narcotráfico na região. Para isso, serão utilizadas tecnologias como o sensoriamento remoto para monitoramento da superfície terrestre, mecanismo que permite “enxergar” áreas de cultivo de plantas usadas na fabricação de entorpecentes.

 O CDS foi criado em 2008 no âmbito da Unasul, a partir de uma proposta apresentada pelo Brasil, para ser uma instância de consulta, cooperação e coordenação em matéria de defesa. Seus objetivos principais são a incremento da cooperação entre os países-membros para promoção da paz e para o fortalecimento de ações de ampliação da estabilidade regional.

 

Seminário em Manaus

Em julho de 2013, em Manaus, foi realizado o Seminário Sul-Americano de Monitoramento de Áreas Especiais. O evento foi o primeiro passo para a criação de um sistema regional de monitoramento comum aos países amazônicos. O evento contou com a presença do ministro da Defesa, Celso Amorim, dos ministros de Defesa da Colômbia, Juan Carlos Pinzón, do Equador, María Fernanda Espinosa, e o diretor-geral do Centro Censipam, Rogério Guedes, além de representantes dos dez países da União de Nações Sul-Americanas (Unasul). Eles debateram o gerenciamento das chamadas áreas especiais, a exemplo da Amazônia.  

O Seminário, promovido pelo Censipam, foi o desdobramento da IV Reunião do Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS/Unasul), realizada em novembro de 2012 em Lima, no Peru. O encontro serviu para a troca de experiências entre os países e permitir que acordos possam ser firmados para integração e monitoramento de eventos como desmatamento, formação de focos de calor, tremores de terras e cenários onde ocorrem crimes transnacionais.

A criação de um sistema que integre os diversos países da Unasul em ações de proteção da Amazônia é fundamental para dotar as nações de meios para o combate, por exemplo, de crimes ambientais transnacionais, ressaltou o ministro durante o evento. “Ao agirmos em comunhão, estaremos mais protegidos das ameaças à segurança de América do Sul”, afirmou.