Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Ações do Sipam na Ilha do Marajó são mostradas em evento do programa Territórios da Cidadania

Notícia

Ações do Sipam na Ilha do Marajó são mostradas em evento do programa Territórios da Cidadania

{mosimage} Até quinta-feira, 25, o trabalho do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) na execução do Plano de Desenvolvimento Territorial Sustentável do Arquipélago do Marajó está em exposição no “II Salão Nacional dos Territórios Rurais – Territórios da Cidadania em Foco”. No evento, que acontece no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, o  Sipam apresenta aos visitantes informações sobre as atividades do Grupo Executivo Interministerial (GEI) para Acompanhar a Implementação das Ações de Competência dos Órgãos Federais no Arquipélago de Marajó.

Entre as ações que o Sipam executa na região estão o imageamento de radar com o sensor aerotransportado SAR/R-99, a aquisição do imagens de radar do satélite ALOS e a capacitação de técnicos dos municípios para o uso de geotecnologias, dentro de um programa denominado SipamCidade. As geoinformações podem ser utilizadas para subsidiar as decisões dos gestores municipais em quase todas as áreas, como, por exemplo, na identificação de locais apropriados para a construção de aterros sanitários ou para a construção de moradias. Também são úteis na orientação de áreas próprias para a agricultura ou pecuária, chegando a identificar solos e climas próprios para determinadas culturas.

O Sipam também faz anualmente o monitoramento da ocupação humana na Área de Proteção Ambiental do Arquipélago (unidade de conservação estadual que abrange praticamente todo o arquipélago) e demais unidades de conservação federais na região, através do Programa de Monitoramento de Áreas Especiais (ProAE). Esse Programa identifica regiões que podem estar sendo devastadas, informando os órgãos responsáveis sobre possíveis desmatamentos ilegais.

A infraestrutura de telecomunicações do Sipam mantém duas estações VSAT em Soure, garantindo à Universidade Federal do Pará (UFPA) e ao Ibama o acesso à internet e a canal de voz. O terminal do Ibama é compartilhado com o Museu Emílio Goeldi.

A capilaridade que o Sipam possui na Amazônia Legal permite que o órgão amplie sua atuação no Territórios da Cidadania. O órgão já participa de diversas reuniões e direciona ações de seus programas a outras localidades, como a bacia do Rio Xingu (no Pará), Baixo Tocantins e outras partes do Tocantins, atuando no monitoramento ambiental e na capacitação para o uso de geotecnologias, dentro do SiamCidade.

O Arquipélago do Marajó compreende 16 municípios do Pará e é uma das mais ricas regiões do país em termos de recursos hídricos e biológicos. O conjunto de ilhas que forma o Marajó possui 49.606 quilômetros quadrados e é considerado o maior arquipélago fluvio-marítima do mundo. Por suas características singulares, qualquer ação humana na região precisa ser estudada com responsabilidade e agregando informações de diversas áreas.

Assessoria de Comunicação Social do Sipam
Telefone: (61) 3214 0257 e (61) 3214 0296
e-mail: comunicacaosocial@sipam.gov.br