Você está aqui: Página Inicial / Estado-Maior Conjunto da Argentina busca parceria com Censipam

Notícia

Estado-Maior Conjunto da Argentina busca parceria com Censipam

Encontro debate possíveis parcerias em monitoramento territorial entre o Censipam e as Forças Armadas da Argentina

Por Willian Cavalcanti

Estado-Maior Conjunto da Argentina busca parceria com Censipam

Estado-Maior Conjunto da Argentina busca parceria com Censipam

Brasília, 02/07/2019 – Com o intuito de aproximar as relações militares entre Brasil e Argentina, representantes do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) da Argentina conheceram, nesta terça-feira (2/7), em Brasília (DF), projetos estratégicos desenvolvidos no âmbito do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam).

Liderada pelo Comodoro Maior Carlos Luiz Yedro, diretor-geral de inteligência do EMCFA argentino, a comitiva conheceu o conceito operacional do Sipam, que busca a integração de informações de diferentes órgãos para gerar produtos nas áreas de inteligência, monitoramento ambiental e territorial.

O diretor-geral do Censipam, Major-Brigadeiro José Hugo Volkmer, explicou que o órgão está investindo em novas tecnologias para aperfeiçoar o monitoramento da Amazônia.

Volkmer destacou que é preciso aperfeiçoar a parceria entre os países sul-americanos para otimizar ferramentas e ações de monitoramento territorial e combate a crimes. “Nós sul-americanos deveríamos nos unir para alcançar algo maior. Se estivéssemos mais integrados, com certeza estaríamos em um patamar muito mais elevado”, comentou.

O diretor de produtos, Péricles Cardim, destacou ações estratégicas desenvolvidas pelo Censipam no uso de satélites com radar de abertura sintética, conhecidos pela sigla SAR, para uso civil e militar. Cardim também apresentou alguns serviços oferecidos pelo sistema SipamHidro. “Nessa plataforma, conseguimos monitorar o nível de rios e saber qual impacto será causado nas comunidades ribeirinhas. Acredito que possamos compartilhar o modelo dessa ferramenta, que poderá ser aplicada também pela Argentina”, disse.

O Comodoro argentino afirmou que os dois países poderiam realizar parcerias na área educacional a fim de desenvolver projetos de tecnologia. “Brasil e Argentina têm potencial para ser grandes parceiros em diferentes áreas. O SISFRON, por exemplo, é um projeto que interessa ao Brasil e também à Argentina. Estamos buscando aumentar o monitoramento do tráfego aéreo e do tráfico de coisas e pessoas em nossas fronteiras”, afirmou o oficial general.