Você está aqui: Página Inicial / Comandante de Preparo da Força Aérea conhece projetos do Censipam

Notícia

Comandante de Preparo da Força Aérea conhece projetos do Censipam

Instituições buscam parcerias para realização de projetos na área de vigilância da Amazônia por meio de sensoriamento remoto

Por Willian Cavalcanti

O Tenente-Brigadeiro conheceu o sistema ADS-80, com uso de óculos 3D

O Tenente-Brigadeiro conheceu o sistema ADS-80, com uso de óculos 3D

Brasília, 05/09/2018 – O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) recebeu nesta quarta-feira (5/9) o comandante do Comando de Preparo (Comprep) da Força Aérea Brasileira (FAB), Tenente-Brigadeiro do Ar Antônio Carlos Egito do Amaral. O brigadeiro conheceu os principais sistemas desenvolvidos pelo Censipam na proteção e vigilância da região amazônica.

O diretor-geral, Rogério Guedes, mostrou o trabalho do Censipam em operações de inteligência para combate ao desmatamento, garimpo e narcotráfico. Guedes destacou que muitas operações coordenadas pelo Censipam envolvem a Força Aérea Brasileira (FAB). “As aeronaves R-35, R-99 e E-99 da FAB são extremamente importantes para o nosso trabalho. Com as imagens captadas pela FAB, conseguimos gerar produtos de alta qualidade”, disse o diretor-geral.

O diretor de produtos, Péricles Cardim, apresentou os sistemas SipamSAR e SipamHidro. Cardim mostrou como o SipamSAR atua na detecção do desmatamento da Amazônia, e também deu detalhes do SipamHidro, demonstrando o uso das diversas ferramentas do sistema.

O Brigadeiro Egito relatou que a FAB faz a fiscalização da área de 21 mil km2 que compõe o Campo de Provas Brigadeiro Velloso, em Cachimbo (PA). Ele afirmou que a intenção é firmar parcerias, principalmente com o uso de sensoriamento remoto. “Precisamos realizar a integração entre as agências governamentais. Hoje, a informação precisa ser compartilhada. Esperamos poder estreitar ainda mais a nossa parceria por meio das ferramentas desenvolvidas pelo Censipam”, disse.

O oficial general conheceu o sistema de gerenciamento de pistas (GPIS), que auxilia a fiscalização do espaço aéreo realizada pela Força Aérea. O sistema produz relatórios com histórico de voos suspeitos e gera alertas para acompanhamento de rotas do crime organizado, principalmente na fronteira. Egito também analisou as aplicações do sistema ADS-80, captadas por aeronaves R-35 da FAB. Com um óculos 3D, o brigadeiro testou o uso das imagens no mapeamento de áreas de interesse.