Você está aqui: Página Inicial / Centro Regional de Porto Velho sedia sala de crise da bacia do rio Madeira

Notícia

Centro Regional de Porto Velho sedia sala de crise da bacia do rio Madeira

Os encontros são importantes para difundir informações de órgãos de monitoramento, fiscalização e controle

Por Willian Cavalcanti/CR-PV

Representantes de instituições públicas e privadas se reuniram no CR-PV

Representantes de instituições públicas e privadas se reuniram no CR-PV

Porto Velho, 26/04/2019 - A Agência Nacional de Águas (ANA) realizou, na quarta-feira (24/4), a última reunião da Sala de Crise da Bacia do Rio Madeira em 2019, na sede do Centro Regional de Porto Velho (CR-PV). Na ocasião, estiveram presentes representantes de empresas afetadas pela cheia do rio e analistas do CR-PV. Ao todo, foram realizadas 14 salas de crise, fruto de parceria entre o CR-PV e a ANA.

Os encontros promovidos pela ANA são importantes para difundir as informações diretamente emanadas dos órgãos de monitoramento, fiscalização e controle, situados em Brasília (DF). Os prognósticos de curto, médio e longo prazos foram debatidos juntamente com as possíveis medidas de mitigação dos impactos de inundação sobre as cidades de Rondônia e no acesso ao Acre, por meio da BR-364.

Foram fornecidas aos órgãos de Defesa Civil informações necessárias para atuar junto às famílias, mitigar perdas e impedir a proliferação de doenças que afetam os moradores da região nesse período. Com as reuniões, analistas da ANA, Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e Censipam compartilharam informações relevantes para as entidades participantes, transmitindo segurança e atenção aos afetados pela cheia.

Pré-Cheia 2019
As atividades realizadas pelo Censipam no período de cheia dos rios se iniciaram no final de janeiro, para atender às demandas dos parceiros com a apresentação dos prognósticos de longo prazo. “Os nossos boletins estiveram disponíveis para o atendimento de 22 instituições públicas e privadas nas áreas de combustíveis, navegação, transportes fluviais e rodoviários, prefeituras, defesa civil, entre outras”, afirmou Ana Cristina Strava, gerente substituta do CR-PV.

O monitoramento diário das chuvas nas bacias formadoras do rio Madeira foi apresentado em 54 boletins de curto prazo, divulgados ao longo de janeiro a abril. O setor de meteorologia também emitiu quatro boletins climáticos da Amazônia no mesmo período.

“A comunicação é o principal meio de proteger a Amazônia Legal. Assim, as entidades governamentais trabalham em conjunto para buscar dados e transformá-los em informação, tendo êxito nas atividades operacionais”, completou a gerente do CR-PV.