Você está aqui: Página Inicial / Censipam se prepara para monitorar focos de calor para instituições parceiras

Notícia

Censipam se prepara para monitorar focos de calor para instituições parceiras

Diagnóstico dos focos registrados em Rondônia em 2013 e estudo sobre o comportamento climático e de queimadas no estado para 2014 foram apresentados em reunião.

A proximidade da estiagem nos estados do Acre, Rondônia e Mato Grosso levou os técnicos do Centro Regional do Censipam em Porto Velho a reunir-se com os órgãos parceiros para discutir o monitoramento dos focos de calor em 2014. Na última segunda-feira (16), técnicos da instituição apresentaram um diagnóstico dos focos registrados em Rondônia ao longo de 2013 e um estudo sobre o comportamento climático e de queimadas no estado de Rondônia para 2014.  Eles também discutiram as ferramentas de prevenção. O Centro Regional tem realizado o monitoramento constante dos focos de calor em tempo real e emite os alertas às instituições parceiras. A reunião serviu para apresentar aos órgãos parceiros o cenário em 2013 e apoiar na elaboração de um prognóstico para, no ano de 2014, auxiliar na prevenção e no combate às queimadas em Rondônia, explica o analista do Sipam de Porto Velho, Thiago Martarole.

Segundo ele, em 2013 foram registrados em Rondônia 3.662 focos de calor, entre os quais mais de 70% localizam-se a menos de dois quilômetros de rodovias. Se a margem for aumentada para cinco quilômetros, a concentração ultrapassa 90% dos focos. “Os focos se concentram nas periferias próximas às rodovias. Esse fato pode indicar o uso do fogo para abertura de novos caminhos, principalmente, em unidades de conservação do Estado de Rondônia”, argumenta. A situação dos incêndios é mais preocupante no Estado de Mato Grosso, que registrou cerca de 18 mil casos em 2013. Já no Acre foram 3.240 focos de calor.

O meteorologista do Sipam Carlos Querino apresentou o prognóstico para os meses de junho, julho e agosto deste ano. A perspectiva é que o período de estiagem no sul amazônico seja menos seco. Tudo indica que possivelmente haverá mais chuvas em 2014, comparado com 2013, nos estados do Acre, Rondônia e na parte noroeste de Mato Grosso. Nesses lugares, a chuva poderá ficar acima dos padrões climatológicos. Isso se deve, em parte, ao aquecimento da superfície do oceano pacífico equatorial, o que configura um evento de El Niño, explicou Querino.

Ao final da reunião, ficou acordado que o Centro Regional continuará com o compromisso de emitir os alertas do foco de calor às instituições parceiras. Em contrapartida, os alertas serão validados em campo pelos parceiros e, essa informação, repassada também ao Centro Regional, validando, assim, as informações repassadas através dos satélites, que transmitem os dados para a antena instalada em Porto Velho.

Participaram da reunião representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia (CBMRO), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Batalhão da Polícia Militar Ambiental de Rondônia (BPA/PMRO), Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater – RO), Defesa Civil Municipal, Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e aos prefeitos dos municípios de Candeias do Jamari e Itapuã do Oeste, ambos de Rondônia.