Você está aqui: Página Inicial / Censipam reforça parceria com Ibama para fiscalização de crimes ambientais na Amazônia

Notícia

Censipam reforça parceria com Ibama para fiscalização de crimes ambientais na Amazônia

Censipam apoia Ibama no monitoramento do desmatamento e no planejamento de operações de campo

Diretoria do Ibama reforçou parceria com o Censipam

Diretoria do Ibama reforçou parceria com o Censipam

Brasília, 01/08/2019 – Com o objetivo de ampliar a fiscalização de crimes ambientais na Amazônia, o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) recebeu, nesta quarta-feira (31/7), a diretoria do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em Brasília (DF).

O presidente do Ibama, Eduardo Bim, e os diretores de Proteção Ambiental, Olivaldi Azevedo, e de Uso Sustentável da Biodiversidade e Florestas, João Pessoa Júnior, conheceram as ferramentas utilizadas pelo Censipam para monitorar o desmatamento e crimes ambientais.

A área de inteligência do Censipam é uma grande parceira do Ibama e apoia operações de campo na fiscalização e combate a crimes ambientais. O Censipam reúne informações de geointeligência e colabora no planejamento e coordenação das ações. O órgão também fornece antenas de comunicação via satélite (VSAT) e oferece capacitação para operação de drones aos fiscais do Ibama.

“O Censipam é um parceiro nosso há muito tempo. Além da excelência técnica do trabalho, também temos a facilidade no diálogo com os servidores”, afirmou o coordenador-geral de fiscalização ambiental do Ibama, Renê Oliveira.

O Censipam também apoia o Ibama no monitoramento do desmatamento por meio do uso de satélites com radar de abertura sintética (SAR), que não sofrem interferência das nuvens. Segundo o Ibama, os alertas de desmatamento emitidos pelo Censipam têm mais de 90% de precisão. A intenção é ampliar esse monitoramento para toda a Amazônia Legal, gerando um mapeamento completo da região por meio de imagens de radar.

“Vamos aperfeiçoar essa parceria com o Censipam. Podemos incluir novas áreas de ação, como a nossa diretoria de licenciamento ambiental para monitoramento de planos de manejo. Nossas diretorias vão estar cada vez mais próximas do Censipam”, afirmou o presidente do Ibama.

O diretor-geral do Censipam, José Hugo Volkmer, afirmou que é preciso unir esforços para ter mais eficiência nas ações do Estado. “A operação na Amazônia precisa ser feita de forma coordenada por todas as agências do governo. Nenhum órgão consegue combater sozinho os problemas da região”, disse.