Você está aqui: Página Inicial / Exército quer aperfeiçoar ações com Consipam no monitoramento territorial

Notícia

Exército quer aperfeiçoar ações com Consipam no monitoramento territorial

Instituições devem estreitar relações para o desenvolvimento de ações na área de vigilância da Amazônia por meio de sensoriamento remoto

Por Willian Cavalcanti

Comitiva do Coter conheceu principais projetos desenvolvidos pelo Censipam na proteção da Amazônia

Comitiva do Coter conheceu principais projetos desenvolvidos pelo Censipam na proteção da Amazônia

Brasília, 12/09/2018 – Com o objetivo de estreitar relações para o desenvolvimento de ações de monitoramento por meio de sensoriamento remoto, o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) recebeu, nesta quarta-feira (12/9), comitiva do Comando de Operações Terrestres (Coter) do Exército Brasileiro. Liderada pelo 2º Subchefe do Coter, o General de Divisão Altair José Polsin, os militares debateram formas de aperfeiçoar a parceira com uso de sistemas desenvolvidos pelo Censipam na proteção e vigilância da região amazônica.

O diretor-geral do Censipam, Rogério Guedes, mostrou o trabalho da instituição em operações de inteligência para combate ao desmatamento, garimpo e narcotráfico. Guedes destacou que o Exército Brasileiro é o grande parceiro no projeto Cartografia da Amazônia, realizando o mapeamento terrestre.

O diretor-geral explicou que o Censipam busca a integração com o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), conduzido pelo Exército. “O Censipam desenvolve tecnologias e soluções que entregam ferramentas efetivas para as unidades operacionais. Nosso objetivo é oferecer informações mais atualizadas e de melhor qualidade”, afirmou Guedes.

A comitiva debateu novas possibilidades de monitoramento terrestre e de comunicações com o uso de tecnologias mais modernas. O assessor especial do Censipam, General de Divisão Pedro Ronalt Vieira, afirmou que as ferramentas de monitoramento territorial estão evoluindo. “A tendência é que as empresas ofereçam o serviço completo de análise de imagens. Futuramente, não será mais necessário para o Estado montar estruturas de recebimento e análise de dados”, explica o general Ronalt.

O General Polsin afirmou que a intenção é aperfeiçoar parcerias, principalmente com o uso de sensoriamento remoto. “O Coter está com projeto de informações terrestres e busca parceria na área de inteligência. Precisamos de fontes de informação para atuação principalmente na região Norte”, afirmou o General Polsin.

O diretor-geral explicou que a gênese do Censipam é receber parceiros na sua estrutura. E também reforçou a necessidade de aproximação maior das instituições. O General Polsin afirmou a possibilidade do Coter ceder militares para trabalhar diretamente no Censipam. “É necessário unir esforços para alcançar os objetivos do Estado brasileiro. A informação precisa ser compartilhada. Esperamos poder estreitar ainda mais a nossa parceria por meio das ferramentas desenvolvidas pelo Censipam”, disse o General Polsin.

Os militares também analisaram as aplicações do sistema ADS-80 e, com um óculos 3D, testaram o uso das imagens no mapeamento de áreas de interesse. O Coter deverá enviar militares para participar do 3º Seminário de Monitoramento Integrado com Radar Orbital, que será realizado de 26 a 27 de setembro, em Manaus (AM).