Você está aqui: Página Inicial / Censipam busca aprofundar contato com a China

Notícia

Censipam busca aprofundar contato com a China

Comitiva chinesa conheceu projetos e ações do Censipam no desenvolvimento da região amazônica.

Por Willian Cavalcanti

Chineses conheceram projetos do Censipam para desenvolvimento da Amazônia

Chineses conheceram projetos do Censipam para desenvolvimento da Amazônia

Brasília, 10/09/2018 – Com o objetivo aperfeiçoar mecanismos de cooperação nas áreas de sensoriamento remoto e meteorologia e clima, uma comitiva da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria Nacional de Defesa da China (SASTIND) conheceu, nesta segunda-feira (10/9), os principais projetos e sistemas conduzidos pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) no desenvolvimento da região amazônica.

O vice-diretor geral da SASTIND, Yang Junbo, conheceu o conceito operacional do Censipam, que busca a integração de dados para geração de produtos nas áreas de inteligência, monitoramento ambiental e territorial. Também participaram da visita a oficial do Departamento de Comércio Militar e Assuntos Exteriores, Mao Zhuo, e o diretor da China National Electronics Import & Export Corporation (CEIEC), Wang Jianxu.

O diretor de produtos do Censipam, Péricles Cardim, apresentou o sistema SipamSAR. “Após concluído, o projeto Amazônia SAR vai se tornar o sistema SipamSAR, que gera alertas de desmatamento, principalmente durante a época de maior cobertura de nuvens na Amazônia”, explicou o diretor.

A comitiva chinesa conheceu também os serviços oferecidos pelo SipamHidro e a aplicação das estações terrestres de comunicação via satélite (VSAT) espalhadas por toda a Amazônia. Os chineses também testaram as aplicações do sistema ADS-80 no mapeamento territorial e ações de inteligência.

“Precisamos aprofundar a nossa parceria, principalmente no uso de imagens de radar orbital. A nossa intenção é fazer a cooperação se desenvolver ainda mais. O governo chinês tem total interesse nessa área”, afirmou Yang Junbo.

Brasil e China assinaram em 2015 um memorando para estabelecimento de trabalho conjunto para desenvolver projetos na área de sensoriamento remoto, telecomunicações e tecnologia da informação. O objetivo agora é firmar acordo para o uso de imagens do satélite Gaofen-3, que oferece serviço de observação em quaisquer condições climáticas. Com precisão de um metro, o radar é utilizado para alerta de desastres, previsão do tempo, avaliações de recursos hídricos e a proteção marítima.

“Estamos buscando operacionalizar o memorando de cooperação, com foco no uso de tecnologia de sensoriamento remoto para aplicação em projetos como o SipamSAR”, comentou o diretor de produtos do Censipam.