Você está aqui: Página Inicial / Censipam apresenta ações e projetos para futuro comandante do Exército

Notícia

Censipam apresenta ações e projetos para futuro comandante do Exército

Atual chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia conheceu projetos desenvolvidos pelo Censipam

Por Willian Cavalcanti

Apresentação foi realizada no QG do Exército em Brasília

Apresentação foi realizada no QG do Exército em Brasília

Brasília, 22/11/2018 – O chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército Brasileiro, General de Exército Edson Leal Pujol, conheceu nesta quinta-feira (22/11), em Brasília (DF), os projetos e ações realizadas pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) para o desenvolvimento e proteção da Amazônia. O general Leal Pujol foi indicado na quarta-feira (21/11), pela nova equipe de governo, como futuro comandante do Exército Brasileiro e deve assumir a chefia da Força em janeiro.

O diretor-geral do Censipam, Rogério Guedes, apresentou as ações da instituição em operações de inteligência para combate ao desmatamento, garimpo e narcotráfico. Guedes destacou que o Exército Brasileiro é o principal parceiro no projeto Cartografia da Amazônia, que busca reverter o vazio cartográfico na região.

O general Leal Pujol afirmou que as ferramentas do Censipam devem ser melhor exploradas, principalmente pelos órgãos do Ministério da Defesa. “Acredito que os meios do Censipam devem ser mais bem aproveitados. Vocês possuem uma excelente infraestrutura que pode apoiar de forma significativa a tomada de decisões”, disse.

O diretor do Censipam também destacou a infraestrutura tecnológica do sistema, que utiliza satélites com radar de abertura sintética (SAR) para o monitoramento territorial da Amazônia. “Utilizamos também diversas ferramentas de inteligência que monitoram e armazenam histórico de voos irregulares e realizam a mineração de dados”, disse Guedes. O diretor explicou que a instituição participa de diversas operações de fiscalização e combate ao crime organizado, como a Ágata, a Ostium e a Onda Verde.

Outro tema debatido foi o marco geológico brasileiro e a exploração mineral na região amazônica. “A Amazônia é prioridade para o novo governo. Com certeza será um tema bastante debatido nos próximos anos. Precisamos rever e aperfeiçoar muitos processos realizados atualmente”, afirmou o general.