Você está aqui: Página Inicial / Agência Espacial do Paquistão conhece projetos e sistemas do Censipam

Notícia

Agência Espacial do Paquistão conhece projetos e sistemas do Censipam

Paquistaneses conheceram projetos desenvolvidos pelo Censipam para monitoramento da Amazônia

Por Willian Cavalcanti

Paquistaneses conheceram projetos do Censipam para monitoramento da Amazônia

Paquistaneses conheceram projetos do Censipam para monitoramento da Amazônia

Brasília, 18/11/2019 – Uma comitiva do Paquistão conheceu, nesta segunda-feira (18/11), os principais projetos e sistemas conduzidos pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) visando ao desenvolvimento da região amazônica.

Liderada pelo Major-General Amer Nadeem, presidente da Comissão de Pesquisa sobre Espaço e Atmosfera do Paquistão (SUPARCO), a comitiva paquistanesa conheceu os principais produtos e serviços desenvolvidos pelo Censipam.

O diretor-geral do Censipam, José Hugo Volkmer, apresentou o conceito operacional do Censipam, que busca a integração de dados para geração de produtos nas áreas de inteligência, monitoramento ambiental e territorial.

O diretor-geral destacou operações coordenadas pelo Censipam no combate ao desmatamento ilegal e reforçou a importância da ação conjunta de todos os órgãos atuantes na região. “Somos uma instituição jovem, que está crescendo a cada dia. Estamos trabalhando, com novas tecnologias e parcerias, para alcançar nosso objetivo de melhorar o monitoramento da Amazônia. Queremos mostrar ao povo da Amazônia que a melhor forma é o desenvolvimento sustentável”, afirmou Volkmer.

O diretor de produtos, Péricles Cardim, apresentou os equipamentos utilizados pelo Censipam para monitorar o desmatamento, como antenas, aeronaves e satélites com sensores óticos e de radar de abertura sintética (SAR). O coordenador-geral de inteligência, Raimundo Camargos, demonstrou o apoio do Censipam em operações de combate a ações ilícitas na região.

“Por meio de parceiras, você reduz tempo e dinheiro. Queremos aprender com as boas experiencias brasileiras. O mesmo satélite pode ser utilizado para benefício de ambos os países”, afirmou Amer Nadeem.